NOTA DE IMPRENSA

Intervenção da Missão Pública Organizada na Reunião Pública de Câmara
(Paços do Concelho, Lisboa, 30 de Maio 2018)

Movimento de cidadãos trabalhadores de diversos Serviços da Câmara Municipal de
Lisboa (CML) denuncia em reunião pública de Câmara as constantes irregularidades e
más-práticas na aplicação do sistema integrado de avaliação de desempenho na
Administração Pública (SIADAP), depois de anos de reclamações e participações
infrutíferas junto das instâncias responsáveis. Estas não respondem, ou não assumem
os problemas, na expectativa de vencerem os trabalhadores pelo cansaço. Mas isso
não vai acontecer, não só por uma questão de dignidade e verdade, mas também
porque a indexação da progressão nas carreiras aos pontos obtidos veio revelar a
verdadeira finalidade deste sistema: a contenção remuneratória. Apenas introduziu
profundas injustiças e opacidades, com consequências inaceitáveis e muito negativas
para o Serviço Público.
É o momento da CML reconhecer o grave problema que tem entre mãos, que nem a
criação de uma Divisão específica só para tratar do SIADAP resolveu, e de permitir que
instituições académicas independentes investiguem, e questionem os trabalhadores
sobre a real aplicação e os resultados do SIADAP na última década.
Estes trabalhadores públicos querem outra organização do trabalho e exigem participar
na construção de um modelo alternativo de avaliação, que assente em valores
sustentáveis, humanos e democráticos, que acabe de uma vez com o sistema de
quotas, que promova o espírito crítico e a cooperação.
A participação na reunião pública de Câmara ocorrerá no dia 30 de maio de 2018, a
partir das 18h00, com uma intervenção dirigida ao Presidente da Câmara e a todos os
Vereadores da CML.

MISSÃO PÚBLICA ORGANIZADA